Pólen – O Pó de Ouro

Pólen 45gPólen é o elemento masculino de reprodução das flores. Ele é indispensável à fecundação e a transformação da flor em fruto. Cada grão de pólen contém vários elementos necessários à vida: proteínas, glicídios, lipídeos, sais minerais, oligoelementos, vitaminas, hormônios, enzimas e água. As abelhas coletam o pólen nas anteras (parte masculina) das flores, ainda em forma de pó, acrescendo-lhe mel e secreções enzimáticas. Elas transformam aquele pó em grânulos que são fixados em suas pernas posteriores e, então transportados para a colméia, onde são coletados através de uma tela especial. O pólen é um alimento insubstituível para as abelhas, sendo para elas mais importante até mesmo que o mel. Pesquisas recentes indicam que o pólen é o alimento mais completo e valioso da natureza, pois contém todos os aminoáciados essenciais ao organismo humano.

Composição média – 20% a 40% de glicídios; 3% a 12% de lipídeos; 2% a 6% minerais (cálcio, cobre, enxofre, fósforo, manganês, potássio, silício e zinco) e outros componentes de difícil mensuração, porém de grande importância biológica, tais como vitaminas, hormônios, pigmentos, enzimas, substâncias antibióticas e de crescimento.

Propriedades terapêuticas – Fortificante natural que melhora o estado geral, provocando até mesmo a alegria de viver e sensação de rejuvenescimento. Estimula o organismo e ajuda-o a prevenir as agressões microbianas, regulariza as perturbações funcionais, reequilibra os metabolismos, dá força ao convalescente, às pessoas fadigadas, enfraquecidas, intoxicadas, permite às pessoas anoréxicas reencontrar o apetite e recuperarem o peso (as pessoas obesas registraram perda de peso e aumento de energia). Recomendado para estados de carência, descalcificação, raquitismo, atraso de crescimento, aleitamento, excelente remédio contra anemia, aumenta a hemoglobina e o glóbulos do sangue. Combate a fadiga intelectual, a neurastenia, a astenia, notável regulador intestinal, reestabelece as funções intestinais perturbadas: prisão de ventre crônica, diarréia, colites, fermentações e impede as putrefações. O pólen é o alimento do intestino por excelência. Graças à rutina que contém, permite lutar eficazmente contra a queda de cabelos. Excelente contra a astenia sexual, a impotência, ajuda a lutar contra o envelhecimento prematuro e à senescência, tem uma ação eficaz contra a hipertrofia da próstata. Certos autores falam de uma ação “miraculosa” do pólen em casos de adenoma prostática. O consumo cotidiano e regular do pólen permite curar os prostáticos graves, rebeldes a todos os tipos de tratamento. Em muitos casos, graças às suas propriedades descongestionantes e antiflogísticas e do elemento zinco, o pólen permite evitar a operação da próstata em homens nos quais a ablação deste órgão surge como única solução que pode dar fim ao intolerável sofrimento provocado pela sua hipertrofia que comprime a uretra prostática, impedindo a bexiga de se esvaziar. Diminui a tensão nervosa, útil como auxiliar no tratamento do “stress”, o pólen diminui a taxa de glicose do sangue dos diabéticos, mas não interfere nas taxas das pessoas normais, também usado nos tratamentos de beleza, “máscaras e cremes”, estimula o crescimento e desenvolvimento das crianças, fortalece a visão pela presença de riboflavina, que age sobre a retina. Previne hemorragias cerebrais, oculares e cardíacas, graças a presença da rutina que fortalece os vasos capilares, auxilia no tratamento de hemorróidas, facilitando a evacuação. Devolve energia e vigor às pessoas de idade avançada. Mantém integridade da pele, mantendo-a macia e de cor rosada, devido à diversificação de minerais, favorece na formação dental e óssea, protegendo as articulações do reumatismo. Protege o fígado e regulariza as funções renais, tem efeito descongestionante e anti-inflamatório, melhora a capacidade de circulação sanguínea. Dá imunidade as pessoas que tem alergias (asmáticas, febril, etc). Atua na regularização menstrual e distúrbios da menopausa.

Sugestão de consumo – Adultos 1 colher de sobremesa (7g) ao dia. Crianças 1 colher de chá (3g) ao dia. O pólen pode ser mastigado muito cuidadosamente, a fim de garantir um insalivação perfeita, depois de engolido deve-se beber um pouco de água. Consumir preferencialmente 1 hora antes das principais refeições. As pessoas que não apreciam o seu gosto, podem misturá-lo ao mel ou eventualmente a qualquer alimento (iogurte, queijo fresco, leite, sucos, etc.). Em termos gerais, pode-se dizer que o pólen não é um medicamento e portanto deve ser consumido como alimento dietético.

Referências bibliográficas

  • Blutenpollen – K.A. Bayer – Zurich – Suiça
  • Apicultura – P. Jean-Prost – Paris – França
  • Doenças – Causas e Tratamentos – Jong Suk Yum – Japão
  • O mel e a saúde – Darrigol Jean-Luc – Porto – Portugal
  • ABC Y XYZ de la Apicultura – A.I. Root – Medina Ohio – USA
  • Apicultura – J.M. Sepulveda Gil – Barcelona – Espanha
  • Herold, E. “Heilwert aus dem Bienenvolk” – Munique – Alemanha