apiario

Abelhas Indígenas

Abelhas indígenas são aquelas nativas do Brasil. Das milhares de espécies existentes no mundo, grande parte vive no nosso país. A maioria das abelhas indígenas são solitárias, poucas delas vivem socialmente organizadas. Destas sociais, umas têm ferrão (como as mamangavas), e outras não possuem ferrão (jatai, mandaçaia, uruçu etc.) se protegendo em moradas mais seguras e outras formas mais específicas de defesa.

Os meliponicultores são as pessoas que se dedicam a cultivar estas abelhas indígenas sem ferrão e, este nome vem do gênero melipona, gênero este que abrange a maioria das espécies das indígenas sem ferrão.

Embora já tenham havido atritos com órgãos ligados ao meio ambiente, os meliponicultores são reconhecidos no meio científico como uma importante forma de se preservar as abelhas indígenas de nosso país. Várias delas já se extinguiram por falta de moradas (troncos cada vez mais escassos) ou por falta de determinadas plantas que já se extinguiram, já que algumas espécies dessas abelhas são extremamente específicas com as flores a que visitam e polinizam.

Curiosidade – esta especificidade de algumas abelhas com plantas é recíproca ou seja, determinadas plantas são polinizadas apenas por determinada espécie de abelhas. Se aquela espécie de abelha se extingue, aquela espécie de planta também vai se extinguir. Ocorreu uma redução muito grande de determinada espécie de macaco numa floresta brasileira. Os estudos feitos concluíram que a única comida daquele primata era determinado coquinho e, tal coqueiro era polinizado apenas por uma espécie de abelha indígena que estava em processo de extinção.

Informações sobre a regulamentação do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA do Ministério do Meio Ambiente.